Outros Artigos

Definição de Boutique Hotel

Piscina Iracemar
Piscina Iracemar
BOUTIQUE HOTEL – DEFINIÇÃO
A nova HOTELARIA BOUTIQUE é um conceito que vem crescendo muito, em especial na Europa. Hotéis BOUTIQUE nos EUA ainda pouco acrescentam a essa nova experiência, com o luxo e a suntuosidade prevalecendo em estabelecimentos com até 200 apartamentos, número pequeno para os padrões americanos, mas ainda muito grandes para o contexto.

Um BOUTIQUE HOTEL deve ter poucos apartamentos, não necessariamente enormes ou luxuosos.

É a solução para que o hóspede tenha um ambiente mais intimista, pela prestação de serviços e pelo atendimento personalizado, não sendo apenas mais um em meio à multidão.

A idéia é que o hóspede de um BOUTIQUE HOTEL, como o consumidor de uma lojaBOUTIQUE, tenha direito a usar toda uma infra-estrutura que um hóspede de um HOTEL normal teria, com o bônus da exclusividade por tratar-se de um estabelecimento para poucas pessoas.

DIFERENÇA ENTRE POUSADA E BOUTIQUE HOTEL: É a infra-estrutura que diferencia uma pousada de um BOUTIQUE HOTEL, fundindo o que há de bom numa pousada, com o conforto de bons hotéis. Padrões não servem para este tipo de propriedade que devem oferecer o diferente, o individual.
Obras de arte e música ambiente são constantes nos ambientes destes hotéis. Via de regra, muitas das obras expostas estão a venda.

 

PERFIL DOS HÓSPEDES: Os clientes dos hotéis BOUTIQUE valorizam, acima de tudo, o aconchego e o calor humano, sem dispensar os itens necessários a satisfação das necessidades modernas (TV, Ar, telefone, frigobar, internet, etc), e são, em geral, apreciadores de obras de arte e boas músicas.
É uma realidade que satisfaz os viajantes experientes, que se recusam a pagar caro por saguões suntuosos de hotéis onde se sentem como um número e que não desejem ou necessitem ostentar sua riqueza.

 

 

 

ÍNDICES  DE SATISFAÇÃO DOS HÓSPEDES DO HOTEL BOUTIQUE IRACEMAR

 

ÍNDICES  DE SATISFAÇÃO DOS HÓSPEDES DO HOTEL BOUTIQUE IRACEMAR

ÍNDICES  DE SATISFAÇÃO FÍSICA: 94,71%)

Limpeza 98%
Conforto 91%
Localização 97%
Serviços 95%
Funcionários 97%
Café da Manhã 93%
Relação Preço-qualidade 92%
ÍNDICES  DE SATISFAÇÃO DE SENSAÇÕES: 95,75%)

Aconchegante 99%
Charmoso 92%
Amigável 97%
Relaxante 95%

EQUIPE DE TRABALHO: Um elemento importante é a interatividade entre hóspedes e proprietários, ou de hóspedes com a propriedade. Desta interatividade surge um elemento contextual que aumenta a experiência do hóspede, transformando uma estadia em uma experiência. A interatividade, por outro lado, deve ser espontânea, e levar o hóspede a sentir-se em casa de amigos ou como “dono do lugar”.

O pessoal que trabalha num HOTEL BOUTIQUE deve, de fato, lembrar-se dos hóspedes, pois o hóspede que retorna deve sentir que ele também fez uma diferença para o local.
Os funcionários desses hotéis são sempre simpáticos e atenciosos e são treinados para atender a maioria dos pedidos de seus clientes.

O número de pessoas trabalhando é menor em comparação com grandes hotéis de luxo, mas mesmo assim a maioria dos hóspedes relatam uma maior sensação de atenção à sua pessoa. Esta é, sem dúvida, a razão principal pela qual os BOUTIQUE hotéis começaram a se tornar tão populares entre todos os tipos de hóspedes, seja para férias ou para negócios.

O melhor exemplo de interatividade é a presença constante do(s) proprietário(s), que conversa(m) com os hóspedes e interessa(m)-se pela experiência dos mesmos dentro de sua propriedade.

TENDÊNCIA: Pesquisas recentes têm demonstrado que um grande número de turistas, em geral, prefere ficar nos hotéis BOUTIQUE devido ao serviço personalizado que estes oferecem aos seus hóspedes, o que os diferencia de hotéis de luxo.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Asensio, Francisco – Cool Hotels America. Ed. TeNeues, 2004. págs. 16 e 17.
Rutes, Walter A. – Hotel Design, Planning, and Development. Ed. W.W. Norton, 2001.
Horner, Suzana – International Cases in Tourism Management. Ed. Butterworth Heinemann,

2003. pág. 155. Amarnath, Nischinta & Ghosh, Debashish – The Voyage to Excellence: The ascent of 21 women leaders

of India Inc. Ed. Pustak Mahal,2005. Págs. 107, 114, 115.
Inland Architecture Press, Inland Architect Corporation, American Institute of Architects Chicago

Chapter – 1961. pág. 30 Boswjik, A., The Experience Economy: A New Perspective. Ed.Pearson Education, 2007. pág. 112, 113

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *