Praias do Guarujá

Existem muitas praias que você pode explorar no Guarujá.

Desde aquelas com todo o conforto, com quiosques e calçadão, até as mais afastadas.

Praias para surfistas e praias para banha-se.

Escolha a sua praia e divirta-se

Praia da Enseada

A praia da ENSEADA é a maior do GUARUJÁ, com 5.650 metros de extensão.

É também a praia que oferece a maior diversidade de atividades.

Na ponta da praia no Costão das Tartarugas é possível praticar vários tipos de atividades aquáticas, como passeios de lancha, jet-ski,caiaque, veleiro, é possível nadar e mergulhar.

A larga faixa de areia permite confortáveis caminhadas e cooper, e também a prática de esportes na areia,como futebol, frescobol, volley e outros. (Lembre-se que esses esportes só são permitidos após as 18:30h)Para a prática de surf, a única área com ondas surfáveis é a que vai do Km 1 ao Km 2, mas os buracos na areia fazem as ondas ficarem imperfeitas, prejudicando um pouco o desempenho no esporte.

De noite o agito também não vai faltar, a praia da ENSEADA é o principal ponto de encontro de turistas e visitantes, que se reúnem em restaurantes,bares e quiosques para ouvir música, jogar conversa fora e saborear deliciosos petiscos e frutos do mar.

Praia das Astúrias

A Praia das Astúrias possui um charmoso calçadão, uma pequena plataforma de pesca, e uma orla com vários prédios de classe média alta. A praia tem a areia branca, mar verde azulado, e frequentemente aparecem grandes tartarugas marinhas. Conta com serviços de quiosques, restaurantes, hotéis, limpeza de praia, posto policial e salva vidas.
Astúrias – Situa-se ao lado direito de Guarujá, a oeste da ilha, conhecido como Recanto das Astúrias, com 800 metros de extensão. A Praia das Astúrias se caracteriza por barcos de pescadores e barracas de venda de pescados. Astúrias não seria o seu nome, sua denominação correta é Praia de Guarujá. Porém, segundo antigos moradores, havia na região um restaurante de comerciante procedente da cidade de Astúrias, na Espanha. Ele deu à casa, o nome de sua terra natal. Outros dizem que a história é diferente: haveria naquela região, muitas aves conhecidas como Astúrias. No final da década de 70, o aspecto natural começou a ser modificado, com o surgimento de imensos prédios em sua orla. Hoje, após protestos de vários ecologistas, que nada adiantou, a Ponta das Galhetas, uma das mais belas vistas da cidade, que localiza-se no final da praia, foi destruída dando lugar a um edifício.

Praia de Pitangueiras

Por estar localizada na área central da cidade, a Praia de Pitangueriras é a mais superlotada, especialmente no verão,onde os turistas praticamente se acotovelam para buscar espaço em suas areias.

Ideal também para o surf, pois tem ondas enormes.

Praia do Pernambuco

A Pousada está localizada a apenas 6 minutos desta encantadora praia, onde existem vários condomínios de luxo e um resort internacional, mais conhecido como o hotel do Silvio Santos

 

Praia de São Pedro

O acesso à praia de São Pedro, no Guarujá, é difícil. Uma portaria controla a entrada, das 8h às 16h, de quem não possui casa no condomínio de São Pedro.

Libera 93 carros ou pessoas a pé, o que implica um longo caminho de descidas e subidas.

Mas chegando na São Pedro a recompensa vem com vegetação da Mata Atlântica, areia clarinha, mar verde e ondas fortes.

Não há vendedores ambulantes nem barracas e os banheiros do condomínio são abertos ao público.

 

Praia do Éden

Está localizada na Reserva Ecológica do Sorocotuba, é um dos últimos recantos preservados do Litoral Paulista, a praia fica encravada no meio de rochedos, areias limpas, um mar verde-azulado , é ideal para a prática de mergulho, com um pouco de sorte pode-se admirar nos finais de tarde tartarugas e outros animais da fauna aquática. Esse pequeno pedaço do paraíso conta com infra-estrutura para atender os visitantes, pois no local um dos primeiros moradores mantém um bar, onde é possível saborear porções de várias éspecies de peixes, feitos com muito esmero, e uma cerveja bem gelada. Outra opção é um refrescante mergulho, até 10 metros de profundidade existe muita vida, lagostas , peixes e invertebrados, a limpidez da água propicia uma boa visão do fundo do mar. O acesso é feito pela estrada Guarujá-Bertioga , a menos de um kilômetro da Praia da Enseada, subindo a pista asfaltada do Morro do Sorocotuba ( Reserva Ecológica do Sorocotuba ) , aproximadamente 150 metros acima há o acesso para a praia. A partir dai , para chegar à areia, você deverá descer uma trilha íngreme em meio à vegetação de Mata Atlântica, não levará mais que cinco minutos, pronto, você esta na praia.

Entre as praias da Enseada e de Pernambuco está o morro do Sorocotuba. Com acesso precário por uma estrada estreita e sinuosa, pode-se chegar a duas belas e pequenas praias, a Praia do Sorocotuba, cercada por um condomínio de alto luxo e a Praia do Éden, pacata, com vegetação nativa e muito pequena. A Praia do Éden tem cerca de 100 metros de areia clara, fofa e grossa. O mar é em declive(de tombo), sem correntes e com ondas fortes quebrando na beira.

 

Praia do Góes

No início da colonização dois irmãos de sobrenome Góes receberam a posse da área, em consequência ganhou o nome dos proprietários. Pequena praia com águas mansas e colônia de
pescadores,moram cerca de 300 pessoas, com casas típicas de pescadores e crianças acostumadas a saltar na água das pontes dos atracadouros, é ponto tradicional de paradas de embarcações de passeio. Um lugar onde a maré sobe com frequência mas há espaço garantido para cadeiras e banho de sol, há sempre uma mesa esperando por você, num barzinho ou na faixa de areia, onde você pode escolher uma porção de caranguejo com molho e pão, pratos a base de peixe, como a moqueca ou um filé com molho de camarão tudo isso alternado por uma cerveja, um suco ou um banho de mar, há santistas que não perdem a oportunidade de almoçar do outro lado, junto a natureza.

O acesso é feito por barcos que partem da ponte dos Práticos em Santos ( Ponte Edgard Perdigão) ou por terra numa trilha

(grau de dificuldade médio) de mais ou menos 20 minutos de duração que parte da Praia Santa Cruz dos Navegantes(em Guarujá, junto a
Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande).

 

Praia do Guaiuba

Na praia do Guaiuba o zoneamento impede a construção de prédios ou sobrados com altura superior a sete metros e seus moradores também optaram por manter muitas das ruas do bairro sem calçamento ou impermeabilização asfáltica para evitar alagamentos e trânsito de veículos em alta velocidade.Localizada no sul da ilha de Santo Amaro onde fica a cidade de Guaruja, é uma das sete praias mais visitadas por turistas no verão. Com a rua da praia fechada para o tráfego, é uma praia tranqüila, protegida por dois costões, com mar calmo, ondas fracas, sem correntes e areia dura, fina e clara. É considerada uma das mais belas praias do Guarujá. A Praia do Guaiúba tem 790m de exuberância natural, e durante muito tempo foi o paraíso dos turistas de finais de semana. É uma praia rodeada por condominios e casas de veraneio cortadas por ruas de terra, com um aspecto um pouco mais intocado que o resto da orla.A associação de amigos do Bairo Jardim Guaiuba não permite a construção de pousadas ou hóteis na orla da praia, para evitar o fluxo de veículos pelo calçadão. Muitas das casas hoje em dia são habitadas por moradores e não só por turistas como das décadas de 70 e 80. É um loteamento de mais de 60 anos e no projeto original ruas e casas subiriam as encostas como uma península, mas a burocracia e as exigências de cuidados maiores com a natureza não permitiu que se completasse o original, fazendo assim muitos terrenos serem perdidos.

É uma das poucas praias onde pode-se descer com barcos de pequeno porte pela areia até a água e ainda abriga pescadores artesanais.

 

Praia do Iporanga

Praia de 700 metros de areias brancas possui em suas margens a mais bela cachoeira da região formando uma piscina de água doce.

Considerada uma das praias mais belas da região, Iporanga abriga mansões cinematográficas ao longo de toda a sua extensão.

Localizada a 25km da cidade têm acesso pôr barcos, ou pela Estrada Guarujá – Bertioga Km 18,5.

 

Praia do Perequê

A praia do Perequê está localizada a leste da ilha do Guarujá, após a praia do Pernambuco. Perequê é a maior colônia de pesca de Guarujá e também reduto de Caiçaras. No lado esquerdo da praia tem uma pequena cachoeira. Em Perequê é comercializado uma grande quantidade de pescados, sua gastronomia é ótima e tem variedades de pratos e frutos do mar. Perequê tem boas ondas no lado esquerdo, mas é no lado direito que esta a mais cobiçada por surfistas de longboard, por ser longa e perfeita mais só quebra em condições especiais. A ondulação de Leste tem que estar bem forte. Apesar das ondas serem pequenas, é uma boa diversão. Condições: ondulações de leste e sudeste com ventos de sul e sudeste, fundo de areia, no lado esquerdo com a maré cheia e no lado direito com a maré vazia, o canal é pelo canto das pedras e as ondas variam de 05mt à 1mt. e mais raramente com 1.5mt. A melhor época é de agosto a setembro.

O significado deste nome seria Pira-Ike=entrada de peixe para alimentação ou desova em tupi que se refere a um pequeno rio que deságua na praia, “o rio do peixe”, quando a maré enche, algumas espécies de peixes e siris adentram no rio e na vazante alguns saem junto com a correnteza, é o caso dos siris que podem ser facilmente capturados, pois eles vêm rolando na forte correnteza. Nesse rio também pode ser encontrado lontras, capivaras e uma grande variedade de pássaros.

 

 

Praia do Tombo

Praia de areias brancas, possui mar bastante agitado, o que provoca tombos inesperados. Também é internacionalmente conhecida por sediar os mais
importantes campeonatos de surf.
A praia do Tombo do Guarujá é a única do Estado de São Paulo que disputa a Bandeira Azul, concedida por uma organização da Dinamarca e está em
fase final para receber o título. O prêmio é concedido pela Foundation for Environmental Education (FEE), organização internacional responsável por
conceder a Bandeira Azul.
Para os lados da Praia do Perequê, no Século XIX, as terras eram de Valêncio Teixeira Leomil, dono de uma enorme fazenda, onde traficava escravos.
Infelizmente,
os escravos considerados incapazes, doentes, velhos ou sem serventia nos navios negreiros, antes de serem desembarcados no Perequê, eram jogados ao mar
nas imediações da Ilha da Moela, em frente à praia do Tombo, com a promessa de que se chegassem à praia vivos estariam livres. Diz uma lenda local que
a razão para as ondas serem fortes na Praia do Tombo é a revolta do mar por esse tipo de acontecimento ter ocorrido e ninguém ser punido.
Se bem que o Sr. Leomil teve que fugir do país para não ser condenado justamente
por tráfico de escravos.
A região, por ter apenas uma ligação com o centro da cidade, e ainda com um trecho através das areias da praia, escapou da sanha dos especuladores
imobiliários, que verticalizaram absurdamente a orla das Praias de Pitangueiras e das Astúrias, entre as décadas de 1960 e 1980.
Felizmente, o Código de Posturas do Município foi um instrumento que impediu que
se formassem paredões de concreto na orla, dando à praia, um aspecto selvagem, pois não têm construções que bloqueiem a paisagem.
A Praia do Tombo está se preparando para ganhar uma condecoração inédita em
todo o Brasil: a Bandeira Azul, comenda concedida pela Fundation for Enviromental Education (Fundação para Educação Ambiental), Organização
Não-Governamental sediada na Dinamarca. O programa já contempla praias e marinas em 38 países e pela primeira vez é desenvolvido no Brasil. A Praia
do Tombo é a única do Estado de São Paulo a disputar o título.
Há no Bairro do Tombo a presença de três corporações da Polícia Militar o 21º Batalhão da PM, o 3º Batalhão da Polícia Ambiental, e o Posto de
Salvamento do Corpo de Bombeiros e ainda o Forte dos Andradas (exército).

Praia do Tombo é aprovada no júri nacional
A Praia do Tombo, em Guarujá, foi aprovada recentemente pelo júri nacional para receber o certificado internacional Bandeira Azul. A inserção do Município no Programa de Gerenciamento Costeiro e atividades do Projeto Conduta Consciente foram citadas como prioritárias. Agora, o pleito da praia guarujaense passará pelo crivo do júri internacional até o fim do ano, quando o resultado definitivo será anunciado, podendo resultar no hasteamento da Bandeira Azul na Praia do Tombo para a temporada de Verão 2010/ 2011.

A aprovação aconteceu após análise preliminar da presidente do Instituto Ambiental Ratones, Marinez Scherer. O Instituto é o representante nacional da instituição dinamarquesa Foundation for Enviromental Education – FEE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação), que concede o selo internacional Bandeira Azul. A FEE é credenciada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e a Unesco para avaliar a balneabilidade de praias e marinas ao redor do mundo.

Marinez Scherer aprovou o trabalho realizado pela Prefeitura de Guarujá após apresentação e visita dos secretários municipais de Turismo e Meio Ambiente ao Instituto Ratones, em Florianópolis (SC), que fica na Praia do Jurerê, a única do Brasil que possui o selo internacional. No entanto, se receber o selo, o Tombo pode ser a primeira praia urbanizada do Brasil a contar com a Bandeira Azul, já que Jurerê possui características geográficas mais reservadas da área urbana.

O júri nacional é composto por representantes do Ministério do Turismo, Avaliação e Ações Prioritárias para as Zonas Costeira e Marinha(MMA/ SBF), Secretaria do Patrimônio da União (SPU), Agência Costeira, Brasil Cruise – Associação Brasileira de Terminais de Cruzeiros Marítimos, Abramar, Sobrasa e Aprender.

Além do Tombo, o júri nacional encaminhou ainda a Praia do Jurerê e a Marina Meliá (Angra dos Reis – RJ). Os três pedidos de certificação foram aprovados pelo júri nacional, mas todos devem seguir recomendações do órgão para atender às demandas da SPU até 1º de novembro deste ano.

Para atender as exigências para o credenciamento no Programa Bandeira Azul, a Prefeitura de Guarujá criou o Núcleo de Informação e Educação Ambiental de Guarujá na Praia do Tombo. Além disso, a praia foi dotada pela Administração Municipal de infraestrutura paraacessibilidade, banheiros e sanitários públicos, água potável, segurança (fornecida por um monitoramento por câmeras de vigilância), mapa com informações turísticas e geográficas, mapeamento de áreas para a prática de esportes, coleta seletiva de resíduos sólidos, sinalização horizontal e vertical completa e a formação de um Comitê Gestor, formado por representantes de vários segmentos da sociedade.

 

Informações gerais sobre a Praia do Tombo:

– Extensão: 856 metros;

– Temperatura da água:Inverno (18 a 20º C);

– Freqüência:3 mil pessoas por dia (temporada de Verão);

– Controle ambiental:Inspeção sistemática de controle de poluição das águas estuarinas.

 

Praia Branca

A Praia Branca, localizada no litoral paulista, se destaca na região por ser isolada. É possível chegar a pé por uma trilha no meio da mata ou de barco.
Há diversas casas de pescadores e muitos bares na praia. Nos feriados, esses bares costumam ser badalados com música ao vivo e por muitos jovens.
Trilha que leva a Praia Branca
Há também as praias Preta e a Praia de Camburizinho que são bastante desertas. A praia Preta é bem pequena – não chega a 300 metros de extensão e é
bem próxima da Praia Branca. Já a de Camburizihno é um pouco distante, mas a caminhada compensa. Ela é muito bonita, com um lago atrás e, se você
seguir o rio pela trilha no meio da mata, você verá uma pequena cachoeira. A praia também é pequena, deve ter no máximo uns 800 metros.
Para chegar nestas praias, é só pegar uma trilha no final da Praia Branca. O caminho para a Praia Preta dura uns 15 minutos. Se você continuar na
mesma trilha por mais uma hora, você chegará na Praia de Camburizinho. Se estiver chovendo ou tenha chovido no dia anterior, fique atento na trilha. O
risco de escorregar é grande já que a trilha fica com muita lama nestas condições.

COMO CHEGAR À PRAINHA BRANCA

DE CARRO
Saindo de São Paulo, pegue a Rodovia dos Imigrantes e depois a Piassaguera – Guarujá. Siga para Bertioga. Chegando lá, siga para a balsa. Atravesse-a e
siga a trilha apé.
Há vários estacionamentos próximo a balsa em Bertioga – o preço é R$20 por 12 horas ( informação de novembro de 2010). É mais seguro deixar o carro no
estacionamento do que na rua. Do outro lado da balsa, bem no pé da trilha, há também um outro estacionamento.
DE TREM
Pegando o trem em São Paulo, siga para a estação Brás e pegue o trem para a estação Estudantes. Depois pegue um ônibus Viação Breda – (11) 4790-5882
– ou uma “topic” para Bertioga, que chegará em frente a balsa. Deste ponto em diante, é só atravessar e subir a trilha.
Esta é a forma mais econômica para quem sai de São Paulo. Se você mora na zona leste é rápido chegar, pois está linha de trem cruza a região. Se você for
de outros lugares, o trajeto será mais longo.
OBS: preço do ônibus Breda de Mogi (estação Estudantes) até a Balsa de Bertioga: R$16,50 (em novembro de 2010)
DE ONIBUS
Saindo de São Paulo, o ideal é ir para a rodoviária do Jabaquara e pegar o ônibus para Bertioga. Desça no ponto final dele que fica a 100 metros da balsa.
Depois é só atravessar a balsa e subir a trilha para a Praia Branca.
Quem faz o trajeto do Jabaquara para Bertioga é a Viação Ultra (13) 3316-6579.
OBS: O custo para ir a Bertioga é de R$26 reais e R$22 para voltar até o Jabaquara. : (Preço em Novembro de 2010)
Horários: 6h10, 8h, 10h20, 13h30, 15h20 e 18h10
Caso você não consiga pegar esse ônibus, a opção é ir para o Guarujá e de lá pegar um ônibus de linha até a balsa que vai pra Bertioga.

Aí é só pegar a trilha.
Outra empresa que faz o trajeto São Paulo até Bertioga é a Viação Litorânea. Telefone (11)3219-3649.